Recomeçar – como fazer de todo fim um recomeço

 Muitas pessoas ao se depararem com muitos fins tendem a achar que é o fim de tudo, o fim da vida. Tantas outras encontram em todos os fins uma nova oportunidade para recomeçar. É justamente sobre isso que quero conversar com você no vídeo de hoje. Confira!

Recomeçar – como fazer do fim um recomeço

Conteúdo do vídeo:

“Desistir na primeira porta fechada é esquecer que portas têm chaves e que se fosse para permanecerem fechadas, ao invés de portas se construiriam muros.” – Ricardo Fischer.

Muitas pessoas, ao decorrer da vida, quando estão caminhando rumo a direção dos seus sonhos irão se deparar com inúmeros obstáculos. Muitas portas fechadas. Centenas de situações difíceis irão realmente aparecer, e vários indivíduos lidam com tais momentos como se fosse o fim de tudo.

Certa vez, escutei uma historinha incrível justamente sobre esse assunto. Trata da vida de um senhor que não sabia ler e muito menos escrever. Por falta de alternativas ele trabalhava como porteiro em um prostíbulo. Até que um jovem cheio de ideias começou a gerenciar o local. A primeira missão do senhor, sob a nova gerência, seria ter de anotar as quantidades dos clientes que entravam no estabelecimento, assim como as suas reclamações.

O Senhor respondeu ao gerente dizendo que seria um prazer realizar tal incumbência. Mas que ele não sabia ler e nem escrever. O gerente então disse que a única saída seria realmente demiti-lo. O Senhor transtornado disse que não poderia ser demitido. Pois trabalhou a vida inteira naquele estabelecimento e não sabia fazer outra coisa. O gerente olhou atentamente nos seus olhos e disse que agradecia pelos trabalhos prestados. Mas que infelizmente teria que despedi-lo.

O recomeço…

Diante dessa porta fechada, o Senhor se lembrou que já havia concertado algumas cadeiras e mesas no prostíbulo e então resolveu levar essa ideia para ter uma renda extra. Foi a hora de recomeçar. Ele usou a indenização que havia recebido para comprar ferramentas. Viajou dois dias e duas noites em cima de uma mula. Então chegou ao povoado vizinho que contava com um estabelecimento que vendia as ferramentas que ele precisava para iniciar.

Quando retornou ao povoado em que morava, um vizinho ficou sabendo que o senhor havia comprado ferramentas e foi até a sua casa pedir um martelo emprestado. Após muita conversa, o velho senhor resolveu emprestar o martelo, mas com o compromisso de que fosse devolvido na manhã seguinte. Ao ir buscá-lo, o vizinho disse que ainda necessitava dele, mas o Senhor disse que não poderia emprestar novamente pois precisava trabalhar. O vizinho então sugeriu que pagaria pelo martelo e também pelas duas noites e dois dias de viagem do velho senhor, acordo que foi aceito.

O Senhor voltou então a viajar para comprar o martelo e resolveu comprar mais algumas ferramentas. Ao retornar, outro vizinho já esperava em sua porta pois ficou sabendo que ele tinha vendido um martelo e também queria comprar algumas ferramentas, pagando por elas, pela viagem, e pelo lucro, pois não dispunha de tempo para ir em outro povoado fazer as compras. Logo correu a cidade que o Senhor viajava para comprar e revender as ferramentas, isso fez muitas pessoas serem atraídas para compra-las em sua mão.

Venceu na vida

Com o passar do tempo, o velho Senhor alugou um estabelecimento para estocar suas ferramentas e alguns meses depois acabou por montar uma vitrine. Transformou o estabelecimento na primeira loja de ferramentas daquele povoado, a qual também fabricava as ferramentas. Desse modo, aquele Senhor que fora demitido do prostíbulo se tornou um próspero e rico fabricante de ferramentas.

Certo dia, o velho senhor resolveu doar uma escola para o seu povoado, onde também seria ensinado algum ofício para as crianças. Na inauguração o prefeito pediu para que ele fosse o primeiro a assinar no livro de atlas da escola. O Senhor disse que seria uma honra, mas que não sabia ler, nem escrever.

O prefeito sem acreditar, perguntou: “o senhor? O senhor construiu um império industrial sem saber ler ou escrever? O que teria sido então se soubesse ler ou escrever?” Pensativo e calmo, o velho senhor respondeu: “ainda seria porteiro de um prostibulo.”

Essa é a história do Império dos Tramontina. Tenha sempre em mente que são nas crises que surgem as grandes oportunidades basta querer recomeçar. Que para cada porta fechada existirá milhares de oportunidades melhores. Siga sempre firme e confiante na conquistas dos seus sonhos.

Espero que esse artigo tenha feito uma diferença na sua vida. Ficarei muito feliz em ler um comentário seu a respeito da leitura. Vamos lá! Deslize essa tela para baixo e deixe seu comentário mais abaixo! Será um prazer saber a sua opinião.

Seja mais um importante contribuinte:

Para que possamos ajudar cada vez mais pessoas diariamente a superarem seus limites e terem inspiração para vencerem na vida eu necessito da sua contribuição. Se for de coração alegre clique aqui e me ajude a ajudar.

Compart. 0

Deixe um comentário: