Lei do desapego – liberte-se da dor emocional

Sabe aquele afeto excessivo que te faz refém da vida? Muitas pessoas não sabem praticar a lei do desapego. Isso as torna propensas a terem sua saúde mental e emocional prejudicada. O apego seja em qual situação for (coisas, ideias, pessoas) pode deixar os dias mais pesados e sem alegria. Uma vez que viver dessa forma é não se preparar para as mudanças que podem acontecer a qualquer instante. Por exemplo, troca de emprego, de carro, morte de um ente querido, término de um relacionamento, etc.

No decorrer desse artigo irei te apresentar dois tópicos abordando o assunto. Primeiramente, irei falar sobre as causas que pode levar alguém a se apegar. E, após, mostrarei 4 lições para te ajudar a praticar mais o desapego.

Espero que esse artigo atue como um divisor de águas em seu destino. Que após a leitura você possa estar mais apto a se desapegar de situações que estão travando sua felicidade e bem-estar no momento presente. Aproveite o conteúdo!

A causa do apego

lei do desapego

Você já ouviu aquela frase que diz “desapega que a vida flui”? É uma verdade. Todavia, muitas pessoas não sabem nem a que são apegas e como praticar a lei do desapego. Por isso, antes de falarmos sobre como praticar o desapego é importante falar sobre as causas do apego. Na maioria das vezes ele está ligado à insegurança, baixo autoestima, desejo de possuir.

Um dos apegos mais comuns é com relação aos bens materiais. Ele é facilmente notado naquelas pessoas que têm dificuldade em dividir seus pertences ou mesmo doar ou se desfazer daqueles que não usam mais. O triste dessa situação é que muitas pessoas imaginam que a sua felicidade só depende da aquisição de novos bens. Assim, acabam sempre comprando novas coisas sem realmente ter necessidade.

Outro apego comum é com relação aos sentimentos. É normal em relacionamentos amorosos sempre termos a vontade de ter o nosso amor por perto. Todavia, em muitos casos esse desejo se torna tão grande que passa a ter uma situação indesejada: o sentimento de posse. Aqui amor se confunde com apego. É comum que esse sentimento doentio revele um medo da solidão. Certas pessoas sentem insegurança com as suas imperfeições e o medo da perda, assim acaba aprisionando o seu parceiro.

Por fim, o último apego que quero tratar é com relação ao ego. Ao longo da vida fomos adquirindo diversos conceitos, ideias, crenças que vão moldando o nosso jeito de viver. Todavia, muitos não percebem que várias dessas crenças foram desenvolvidas inconscientemente. Vai me dizer que você nunca quis mudar algo, mas foi difícil atravessar o processo da mudança? O pior é que muitas pessoas não têm coragem para desapegar de velhas ideias e viver como gostariam. Se deseja aprender a escolher sua própria maneira de viver clique aqui. 

4 lições para praticar o desapego

lei do desapego lições

A primeira grande lição é que você precisa ter em mente que é responsável por si mesmo. Muitas pessoas ao passar por momentos de infelicidade passam a culpar os outros. Triste lei do engano. Afinal, é você quem molda seu destino. É preciso ter em mente que o apego foi permitido através de suas próprias ações. Então, a recíproca é verdadeira… para desapegar-se e livrar da dor emocional é você quem terá de se tornar protagonista e exercer atitudes que te levem a esse caminho.

Outra lição importante é com relação a aceitar o momento presente. É muito comum que algumas pessoas não aceitem a ideia de que nada na vida é eterno. Desse modo, sentem uma dor tremenda em desapagar de situações do passado. É importante praticar a lei do desapego e assumir a realidade. Pare de viver em fantasia apegado a situações que não fazem mais parte do seu presente, pois a vida tem de ser guiada olhando para frente.

A terceira lição é que você precisa ser livre e também deixar com que os outros assim o sejam. Não se engane achando que experimentar a liberdade traz uma ideia de falta de amor, carinho, afeto. Muitos não entendem que apegos exagerados trazem infelicidade. Se deseja ter mais saúde em seus relacionamentos amorosos  clique aqui e aprenda a ver a dois.

Por fim, tenha em mente que as perdas vão acontecer uma hora ou outra. Como eu disse anteriormente, nada nessa vida é eterno. Relacionamentos, bens materiais, a própria vida, nada dura para sempre. Aceite que as crianças crescem, os bens materiais se perdem, alguns amores não duram, pessoas se vão… tudo isso faz parte da vida. Se você não está preparado para ter esse tipo de desapago, não está preparado também para viver.

Ser livre não tem preço…. pratique a lei do desapego

Por fim, é evidente que o melhor caminho para uma vida mais tranquila é realmente aprender a praticar a lei do desapego. Não esperdice sua vida preso em limites que apenas fomentam um mal-estar. Seja o protagonista e nunca uma vítima.

Antes de me despedir gostaria de deixar a seguinte mensagem: “sempre é preciso saber quando uma etapa chega ao final. Se insistirmos em permanecer nela mais do que o tempo necessário perdemos a alegria e o sentido das outras etapas que precisamos viver. Encerrando ciclos, fechando portas, terminando capítulos. Não importa o nome que damos, o que importa é deixar no passado os momentos que já se acabaram. As coisas passam, e o melhor que fazemos é deixar que elas possam ir embora. Deixar ir embora. Soltar. Desprender-se. Ninguém está jogando nesta vida com cartas marcadas, portanto às vezes ganhamos, e às vezes perdemos. Antes de começar um capítulo novo, é preciso terminar o antigo: diga a si mesmo que o que passou jamais voltará….

Desapegar-se é renovar votos de esperança de si mesmo. É dar-se uma nova oportunidade de construir uma nova história melhor. Liberte-se de tudo aquilo que não tem te feito bem, daquilo que já não tem nenhum valor, e siga, siga novos rumos, desvende novos mundos.” – Gloria Hurtado.

Espero que esse artigo tenha feito uma diferença na sua vida. Ficarei muito feliz em ler um comentário seu a respeito da leitura. Vamos lá! Deslize essa tela para baixo e deixe seu comentário mais abaixo! Será um prazer saber a sua opinião.

Seja mais um importante contribuinte:

Para que possamos ajudar cada vez mais pessoas diariamente a superarem seus limites e terem inspiração para vencerem na vida eu necessito da sua contribuição. Se for de coração alegre clique aqui e me ajude a ajudar.

Compart. 0

12 Comentários

  1. Alessandra

    Bom dia!
    Cada vez mais amando os seus artigos, tem me ajudado muito a superar minhas limitações. Bjs

    Responder

  2. Todos os dias eu recebo seus artigos, recomendações e é incrível como fala comigo, para mim tem muito valor suas palavras, me ajuda muito. Obrigada sou grata por você compartilhar coisas tão boas para nossos corações que as vezes são quebrantados pelas quedas da própria vida.

    Responder

Deixe um comentário: