Dor de amor – como superar decepções amorosas

Sabe aquela dor de amor que parece nunca passar? Muitas pessoas acabam por sofrer demasiadamente por desconhecerem situações que precisam evitar no fim de relacionamento. As decepções amorosas fazem parte da vida, mas o sofrimento prolongado é opcional. Vale notar que em virtude desse sofrimento prolongado muitos acabam se impossibilitando de viver um novo amor. Se você é mulher e deseja sim se libertar para viver um novo amor clique aqui.

No decorrer desse artigo irei falar sobre como a dor não é eterna. Após darei algumas dicas que é preciso evitar para que o sofrimento dure menos. Além é claro de trazer dicas científicas sobre o que é preciso fazer para se livrar dos sentimentos dolorosos.

Espero que você aproveite as dicas apresentadas e esteja realmente apto para se livrar da dor que tanto te perturba. Aproveite o conteúdo!

A dor de amor não é eterna

dor de amor

Muitas pessoas ao passarem por situações amorosas delicadas tendem a imaginar que a dor irá durar para sempre. Por mais que seja dolorido o processo é importante ter em mente que a dor passa. Para muitos tais momentos se tornam uma verdadeira tempestade, pois foram variadas desilusões. Todavia, tantas outras demoram a superar, pois não sabem interpretar as situações de modo mais benéfico para si próprio. É importante saber que o sofrimento não é causado pelas situações, mas sim pelo modo que as interpretamos.

A primeira dica que eu quero te passar é com relação ao desapego. É muito importante desapegar-se das situações e pensamentos que remetem a tal pessoa. Não estou querendo dizer que o ex deva se tornar seu inimigo. Mas é preciso dar um tempo a ambos para que os pensamentos sejam colocados em seu devido lugar. Muitos ficam em idas e vindas, pois não aprendem a respeitar esse tempo de desapego.

Sem esse tempo cria-se a falsa ideia de que o elo não foi quebrado. Desse modo dá-se motivos para crises e ciúmes. É importante saber lidar com as perdas da vida. Muitos imaginam que dificilmente amarão outra pessoa e insistem de todas as formas para continuar investido em um amor que já deu provas de que os tempos bons ficaram no passado.

Outra dica importante é que você não precisa ficar remoendo os acontecimentos que levaram a dor. Escolha viver sem mágoas e questionamentos, pois esse é o melhor caminho para seguir em frente. E quando digo seguir em frente é realmente está apta para um novo amor. Muitas pessoas se trancam para o amor por temer o sofrimento. Caso queira saber uma solução para se livrar de uma vez por todas desse medo clique aqui e saiba como estar pronta para o romance definitivamente.

O que é preciso evitar?

dor de amor evitar

Para evitar a dor de amor existem muitas situações a serem evitadas. Antes, porém, é válido observar que o ser humano possui a capacidade nata para amar. E, Sigmund Freud – psicanalista do século XIX, já dizia que amar é também se colocar na possibilidade de sofrer. Desse modo tenha em mente que sofrer de amor não é se rebaixar, mas sim uma possibilidade que já existia anteriormente. Todavia, é preciso superar esse mal momento e saber o que se deve evitar para a dor ser menor e durar menos.

Uma das primeiras maneiras que leva alguém a ter dor de amor é saber que a pessoa não voltará e mesmo assim gostar dela da mesma maneira. É preciso superar! Do mesmo modo, sofrer por sonhos que foram desfeitos. Muitos casais planejam uma vida juntos, mas para alguns após o término a dor se torna maior por ter essas lembranças do que nem mesmo aconteceu.

Outra situação muito comum e que deve ser evitada imediatamente é com relação a sensação de perfeccionismo. Muitas pessoas começam a supervalorizar o que já passou como se a pessoa amada fosse um ser perfeito. Desse modo, os defeitos e situações desagradáveis de outrora se tornam despercebidas. Assemelha-se muito com o que acontece em um processo de luto, onde as qualidades são supervalorizadas e os defeitos esquecidos.

Por fim, é importante que você não se aprisione ao que já passou. Saiba se dar novas oportunidades de recomeço e trilhar um caminho mais feliz e cheio de vida. Não caia no engano de cometer o que é preciso evitar para se curar definitivamente dessa dor. Saiba realmente recomeçar sua vida. Para as mulheres indico um conteúdo único que as faça ter mais habilidades para recomeçarem e assim estarem pronta para um novo amor – clique aqui.

Superando a dor através da ciência

dor de amor superando

Só quem já passou por uma dor de amor sabe o quanto é dolorido tal momento. A ciência inclusive comprova que a dor causada pelo amor dói tanto quanto uma dor física. Mas quais são as lições científicas para superar o amor que já não traz felicidade?

A primeira lição é que você deve se livrar do “vício do amor”. Muitas pessoas têm um desejo incontrolável de estar com quem já não a deseja mais. A razão para isso acontecer é que essa falta está associada ao núcleo accumbens – uma parte do cérebro onde está ligada a zona de recompensas e faz com que o organismo sinta prazer. Por isso, assim como explicado no primeiro tópico, é importante se livrar de tudo aquilo que remete a pessoa amada. Pois desse modo você estará não mais emitido sinais para uma parte do seu cérebro que retém o vício. É válido observar que nessa mesma região é o local que age a cocaína no mesmo processo de zona de recompensas e prazer.

Outra dica importante que a ciência passa é se lembrar das características que não te agradavam na pessoa. Por exemplo, nesses momentos é muito comum que ocorra aquela supervalorização falada anteriormente. Quando você consegue nutrir seus pensamentos com todos os defeitos que não suportava no outro ficará mais fácil imaginar que Deus está preparando uma pessoa mais adequada para sua vida.

Por fim, dê tempo ao tempo. Em uma região do cérebro chamada palladium ventral onde é tida a sensação de apego ela tende a diminuir a atividade depois de um tempo sem contato com o antigo amor. Claro que o tempo não quer dizer nada se você não seguir as dicas anteriores. Siga todas e principalmente aprenda a se libertar para um novo amor (clique e saiba como).

Compart. 0

2 Comentários

  1. andreanjoo@hotmail.com

    Caiu como uma luva para minhas mãos, esse texto! Após um ano, e dois meses de namoro!
    Já são sete meses tentando superar o tempo dá separação!

    Responder

Deixe um comentário: