Autocrítica – incríveis dicas para lidar com a autocrítica

Percebo que a autocrítica pode ser extremamente prejudicial para muitas pessoas. Ela implica na autoanálise do seus atos, da sua maneira de ser, dos erros que você já cometeu e das possibilidades de se reajustar – até aqui nenhum problema. Todavia, o obstáculo está quando esse autojulgamento é demasiadamente severo a ponto de se enxergar apenas defeitos.

Todos nós temos um passado, porém muitos se prendem apenas aos acontecimentos ruins e assim se tornam prisioneiros do presente. Outros, são péssimos incentivadores deles próprios, pois estão afundados em autocríticas devastadoras. Desse modo, a voz da autossabotagem impede qualquer ação de crescimento na vida.

Nos tópicos abaixo, irei te dar dicas incríveis de como você pode superar as autocríticas negativas vinculadas ao passado. Aprenderá também a lidar com o autojulgamento quando ele se torna devastador. Além de entender de uma vez por todas que a voz da autossabotagem pode ser controlada por você. Aproveite o conteúdo e aprenda como superar as intoxicações mentais e emocionais causadas pela autoanálise negativa.

Um passado, uma história

autocrítica - um passado, uma história

A história de qualquer ser humano, inevitavelmente, é feita de vitórias e derrotas, alegrias e tristezas, sucessos e fracassos. Muitas pessoas apesar dos momentos adversos conseguem se tornar incríveis exemplos de superação. Outras lidando com praticamente os mesmos problemas acabam mergulhando na negatividade. Isso se dá graças ao diálogo interno afundado em críticas destrutivas.

Para um bom número de indivíduos as autocríticas transformam qualquer má situação em momentos ainda piores. Ao invés de criar empatia com os sentimentos adversos acontecidos no passado, tais pessoas em cada oportunidade que têm de se autocriticarem afundam-se mais no poço da lamúria. Vale ressaltar que esse autojulgamento se transforma em cadeias que mantém muitas pessoas presas aos acontecimentos passados limitando assim a capacidade de viver livremente.

É necessário que você tenha em mente que algumas dessas autocríticas podem até ter tido um real significado no passado, ajudando-o a lidar com algum momento adverso. Porém você tem de entender que ela não é mais adequada para o momento presente. Quando você compreende que as críticas que você faz a si mesmo hoje são resultado de velhos acontecimentos é possível se tornar mais flexível consigo mesmo e assim ter uma vida mais descontraída e feliz.

Muitos não sabem como lidar com os acontecimentos do passado e assim permanecem em estados enfraquecedores. No artigo superando limites ensino como se livrar dos resultados negativos do passado.

Quando a autocrítica se torna devastadora

autocrítica devastadora

Todos nós temos a capacidade de nos avaliarmos – uma excelente ferramenta para evoluirmos como seres humanos. Todavia, muitas pessoas não exercem esse incrível poder de forma que traga algum benefício. Afinal a autocrítica está sendo feita de maneira enfraquecedora sabotando quem elas são, e assim afastando-as dos seus sonhos. Esse julgamento negativo a respeito de si próprio tem raízes em problemas emocionais, muitas vezes, aliados à traumas, medos, frustrações.

Um grande problema é que quem usa o autojulgamento de forma negativa acaba não sendo um bom incentivador de si próprio. Uma vez que seus feitos não são mais valorizados, o indivíduo acaba menosprezando suas capacidades ou qualidades. Esse tipo de crítica a si mesmo pode se tornar devastador, pois, em verdade, quem está a sofrer com tal limite pode não mais gostar de si próprio em seu aspecto físico, psicológico, na relação com as outras pessoas, no trabalho, etc.

Uma boa dica para lidar com a autocrítica negativa é olhá-la como um tipo de informação que irá te deixar alerta sobre alguns aspectos que precisam ser melhorados em alguma área da vida. Por exemplo, seja ela financeira, familiar, mental, ou qualquer outra área. Seria uma espécie de chamada de atenção. Ao julgar a si mesmo de maneira saudável, você estará tendo consciência das suas falhas e erros. Consequentemente estará assumindo o compromisso de corrigi-los. É um processo de aprendizagem cujo propósito será melhorar aquela situação que antes era criticada por você mesmo.

Com essa simples dica você pode superar certos limites do passado adquiridos através do julgamento exacerbado sobre si próprio. Muitas pessoas não entendem como funciona o processo da autocrítica negativa. O resultado dessa falta de conhecimento pode acarretar…

A voz da autossabotagem

autocrítica - autossabotagem

Sabe aquela voz depreciativa que retira toda a sua energia, motivação e esperança com o futuro? Se você respondeu mentalmente a essa pergunta já sabe de qual voz estou falando. Todos nós exercemos comunicações com nós mesmos. Todavia, muitas pessoas lidam apenas com a voz da autossabotagem, presente em frases do tipo “sou um fracassado”, “sempre faço tudo errado”, “é o meu jeito, não consigo mudar”. Essa voz causa um cenário catastrófico, uma vez que para essas pessoas falta aquela autoestima, e desse modo enxergam o mundo como um lugar obscuro.

Outro grande problema é que a felicidade é algo subjetivo, logo, ela sofre uma influência direta daquilo que dizemos para nós mesmos. É importante que você perceba que se a autossabotagem se torna um hábito em sua vida, consequentemente aquele controle sobre os seus estados emocionais será afetado de tal modo que a felicidade se distanciará por completo.

Roderick Thorp já dizia que “temos que aprender a ser nossos melhores amigos, porque caímos muito fácil na armadilha de nos tornarmos nossos piores inimigos.” Uma excelente forma para lidar com essa autossabotagem é ter mais consciência do que você está dizendo a si próprio. Observe a sua linguagem interna, escute-se, e assim perceba como algumas vozes podem te maltratar. A partir dessa observação consciente e constante você pode condicionar sua mente a não mais deixar o autossabotador interno te controlar. Assuma a responsabilidade de plantar mais pensamentos positivos para ir eliminando essa voz que está sabotando os seus sonhos.

Assuma o controle dos seus estados

Por fim, quero enfatizar que, você é capaz de mudar drasticamente a sua história a partir do momento que aprende a controlar os seus estados mentais e emocionais. Reestruture o seu diálogo interno. Se está insatisfeito com algumas situações é hora de voltar para si, observar suas comunicações consigo mesmo, e dessa forma mudar toda autocrítica que o enfraquece. Seja criterioso nas escolhas das palavras que irá dizer a si mesmo.

Antes de me despedir, quero deixar esse último pensamento: “O autocontrole é, antes de tudo, o controle da mente. O que semeamos em nossas mentes, colhemos em nossas ações.” – John Stott.

Espero que esse artigo tenha feito uma diferença na sua vida. Ficarei muito feliz em ler um comentário seu a respeito da leitura. Vamos lá! Deslize essa tela para baixo e deixe seu comentário mais abaixo! Será um prazer saber a sua opinião.

Seja mais um importante contribuinte:

Para que possamos ajudar cada vez mais pessoas diariamente a superarem seus limites e terem inspiração para vencerem na vida eu necessito da sua contribuição. Se for de coração alegre clique aqui e me ajude a ajudar.

Compart. 0

4 Comentários

  1. Luciana Ximenes

    Maravilhoso artigo, vou ler um dia sim e o outro também!!! É péssimo quando o seu maior inimigo é você mesmo, quando todos acreditam em você, menos você próprio.

    Responder

Deixe um comentário: